As Velhas Religiões em Novos Tempos


O que é Religião?

“Religião é um conjunto de crenças que compartilham códigos morais e fazem uso de forças sobrenaturais, divinas, sagradas e transcendental. É ainda confuso a definição exata de Religião.”

Sempre foi complicado discutir sobre religião, pois além de haver muitas, as opiniões são por vezes extremistas, até dentro de uma mesma religião é difícil encontrar pensamentos iguais sobre a relação entre homem e o divino.

A religião nos guia, nos aponta a direção, é uma ferramenta natural do ser humano, e deve ser usada com o bom-senso.

As maiores Religiões do Mundo:

Islã (ou islamismo ou islão):

A maior religião, chegando a 1,3 BILHÃO de adeptos. Monoteísta, surgiu no século VII na Península Arábica, baseada nos ensinamentos do profeta Maomé e na escritura sagrada do Alcorão.

Cristianismo:

Com cerca de 1,1 BILHÃO de seguidores, essa é uma religião muito comum no ocidente. Monoteísta, baseia-se nos ensinamentos de Jesus, estes recolhidos no Evangélio, parte do Novo Testamento.

Hinduísmo (ou Sanātana Dharm):

Com 900 milhões de praticantes, é uma tradição religiosa originada do subcontinente indiano que abrange o bramanismo, crendo na Alma Universal. Dentre as seis divisões históricas (darshanas), somente duas sobrevivem, a Ioga e Vedanta.

Budismo:

Com 380,8 milhões de adeptos, é mais que uma religião, é uma filosofia baseada nos ensinamentos de Sidarta Gautana. Conta com certa de 380 milhões de seguidores, é uma religião conhecida em todo mundo pela sua cultura. Para certos pesquisadores e estudantes, o budismo pode não ser considerado como religião, porque não existe um Deus criador, dogmas e proselitismo. O budismo é o caminho para o crescimento espiritual, através dos ensinamentos de Buddhas.

Sikhismo:

Com 25,4 milhões de adeptos, é uma religião monoteísta fundada em Punjab (noroeste da Índia) por volta do século XV pelo Guru Nanak. Baseado nos ensinamentos de 10 Gurus.

Espiritísmo:

Com 15,1 milhões de fiéis, crêem na existência de um espírito imortal, na reencarnação e na intermediação entre o mundo espiritual e o mundo real através de um Médium. Para os espíritas, o homem é um espírito ligado a um corpo através de uma alma.

Judaísmo:

Com 13,1 milhões de adeptos, é a religião do povo Judeu e mais antiga das principais religiões monoteístas surgiu da religião mosaica. O Deus é chamado de YHWH ou Adonai ou HaShem. Segundo os judeus, Israel foi escolhido para receber o Torá (ensinamentos desse Deus).

Fé Bahá’i:

(Oriundo do Islamismo) Com 7,6 milhões de seguidores, foi fundada por Bahá’u’lláh em 1844 na antiga Pérsia. Não possui dogmas, rituais, clero e sacerdócio. Os seguidores são chamados como Bahá’u’lláh e baseam-se no contínuo progresso da civilização e no respeito à humanidade. É uma religião monoteísta e crêe que Deus é o criador de tudo e de todos. Deus é eterno e inacessível.

Jainismo (ou Jinismo):

(Oriundo do Hinduísmo) Com 4,6 milhões de adeptos é uma das religiões mais antigas da Índia. Como o budismo, crêe em um único Deus mas não atribui a ele atributos de necessidade e figura central. Acredita-se que surgiu no século V a.C. devido as ações de Mahavira. Buscam a libertação.

.

Vídeo | O desenvolvimento geofráfico das religiões

Mas a verdade, não é uma só?
A verdade é uma só, as pessoas é que são diferentes.

Esta conclusão explica a variedade de religiões que hoje conhecemos.

A variedade de religiões é consequência da diversidade social e cultural existente no mundo.

Entender a percepção humana nos ajuda e compreender a quantidade de religiões. A princípio, todo ser humano sente frio e calor e percebe que na ausência da luz predomina a escuridão. Essas percepções nos fazem experimentar a vida e desenvolver as nossas próprias intuições, portanto cada ser humano experimenta a vida de maneira diferente devido ao seu contexto social.

Independente de qual é a verdade absoluta, as histórias são contadas por gerações e cada indivíduo interpreta da sua forma, de acordo com suas percepções e sentimentos. Por isso quem nasce em um país cristão, por exemplo, tem grande tendência de ser cristão.

Mas também existem partes em comum entre as religiões, como a existência de um Deus, em todas as grandes religiões o Deus sempre fala de amor e paz, então porque por milhares de anos os homens matam e morrem em nome de Deus? Porque os homens não fazem jus a aquilo que acreditam? Não seria isso hipocrisia? Afinal, não existe nenhuma guerra que seja santa, o que existe ainda hoje é o preconceito, a tolice de achar que 7 bilhões de pessoas devem perceber e entender a vida da mesma forma.

Acredito que Deus não se importe com o titulo da sua religião, mas sim com suas atitudes em em vida. Deus não é como um candidato político. Ele não precisa de títulos, slogans ou promoções, muito menos de guerras e tiranias justificadas em seu nome. Deus esta em tudo, sem fronteiras geográficas, sociais ou econômicas. Deus não é Religião.

Contudo, vemos na história da humanidade, religiões que por vezes equivocadamente se comportam como partidos políticos, intitulando leis para verdades que mal conhecem.

A resposta para “de onde viemos?” ou “para onde vamos?” não caberiam dentro de uma hora ou no espaço de uma página inteira, pois são grandes e diversas as mitologias, teorias, filosofias ou sociologias, mas cabe aqui e agora ressaltar a relação efetiva entre religião e sociedade, isso é Educação, ou pelo menos deveria ser em um país grande e de sociedade multicultural como é o Brasil.

Religião e Sociedade

Desde muito tempo atrás o homem se arrisca a responder sobre o que é divino e o que é humano, e como devemos ou não viver, o grande problema é quando usam o nome de Deus para justificar um suposto fanatismo, pois a questão é que não existe apenas um homem, muito menos uma só resposta, ainda que a verdade seja apenas uma.

Com o tempo os povos foram se misturando, formando uma só sociedade global, gurus e profetas por todos os lados, diversas religiões e congregações, todas as quais oriundas de suas tradições e culturas, com experiências e percepções adquiridas através de seu tempo e espaço. Por compartilharmos todos do mesmo mundo, é bom praticar o convivio social.

Conclusão

Acreditar em Deus é também respeitar a crença de outras pessoas, pois compreensão e paciência são virtudes que qualquer Deus ensina. Isso é viver em sociedade.

A Educação promove para as novas gerações, o conhecimento sobre os velhos problemas sociais.

Vídeo | Uma comédia sobre as religiões.


“Quem me dera
Ao menos uma vez
Entender como um só Deus
Ao mesmo tempo é três.”
Índios – Legião urbana

A bíblia cristã descreve Deus em três estados, Pai, Filho e Espírito Santo. Isso já parece bem confuso para alguns, mas em uma visão universal entre as religiões fica tudo ainda mais complicado, pois quem dera a humanidade entender que independente de religião o Deus em verdade é apenas um.

Anúncios

Sobre Igor Holanda Nanni

Formado em Publicidade, fiel na educação como base sustentável para o desenvolvimento social. Trabalho: Webwriter / Search Engine Marketer Email: igorholanda2@gmail.com / Twitter: @IgorHolanda
Esse post foi publicado em Educação e marcado . Guardar link permanente.

17 respostas para As Velhas Religiões em Novos Tempos

  1. Arthur disse:

    Boa Igor…
    Gostei das colocações, um tanto esclarecedoras!!!
    Continue assim sem medo de expressar o que sente e pensa!!!
    abraços…

  2. Giovana Gomes disse:

    “…pois quem dera a humanidade entender que independente de religião o Deus em verdade é apenas um.”

    Seria muito bom!!!

    • Sérgio disse:

      ou nenhum ;)

      • Olá Sergio

        Tudo é válido para ser pensado. Respeito a sua opinião mas não consigo imaginar que não exista nenhum tipo de força maior.

        Você acredita mesmo que não existe nenhum Deus? Nenhum criador?

        É realmente mais fácil ser ateu, pois assim não é preciso buscar respostas para aquilo que não conseguimos enxergar.

        O fato de não conhecermos todas as respostas para algo não quér dizer que ele não exista. Certo?

        Obrigado pela parcitipação ;D Grande abraço

  3. Gabi Paniago disse:

    Li o que você escreveu e lembrei de um texto incrível que gosto muito, quando puder, entra lá no meu orkut que tem um link no perfil..
    Não lembro de cabeça pra te passar e aqui onde trabalho o orkut é bloqueado.. mas é curtinho e vale muito a pena ler.
    Quem dera se todo mundo tivesse uma mente mais aberta e elevada em relação a esse assunto como voce.
    Beijo :)

  4. Ligia disse:

    É ótimo saber que ainda temos jovens que estejam dispostos a discutir, questionar e não apenas absorver “tudo” o que nos é transmitido. Você coloca de uma forma clara e objetiva o tema abordado. Seria tão simples e mais humano se cada um se prestasse a respeitar o diferente não? Mas além disso questões políticas, territoriais e etc vão consumindo o ser humano e matando a sua essência… Ainda bem que não com todos. Então, façamos a nossa parte, e tenha certeza que você esta contribuindo.

    Beju e abração!!

  5. Marina. disse:

    Muito Bom.
    Parabéns.

  6. silviocarneiro disse:

    Prezado Igor,

    De todo o texto eu só tenho uma ressalva a fazer: Espiritismo, segundo o próprio codificador da doutrina, Allan Kardek, nunca foi uma religião. Ela não apresenta elementos característicos de um religião, tais como, cerimônias, rituais, indumentárias específicas, símbolos (como a cruz ansata que você usou, não sei porque) ou elementos de culto, etc. Segundo a codificação espírita, a doutrina caracteriza-se como uma FILOSOFIA e uma CIÊNCIA baseados em conceitos cristãos. Mas nunca uma religião! Tanto que, ainda hoje, em diversos países, é bastante comum ver adeptos praticantes de diversos credos participarem de reuniões de grupos espíritas – grupos estes sem caráter religioso algum.

    Uma observação importante a se fazer é que, historicamente, sendo o Brasil um país de miscigenações e sincretismos, a partir dos primeiros anos do século XX, alguns adeptos de cultos afro-brasileiros, até então perseguidos e marginalizados, passaram a adotar a alcunha de ESPÍRITAS, como forma de amenizar o preconceito, visto que os adeptos da doutrina codificada por Kardec (na frança do século XIX) eram, geralmente, pessoas cultas e da alta sociedade. Assim, como uma forma de elitismo, determinados grupos deram origem aos centros espíritas em todo o Braasil, de forma que hoje, apesar dos diversos esforços da Federação Espírita do Brasil, a Doutrina Espírita ou Espiritismo é equivocamente confundida como sendo uma religião.

    No mais, estas são minhas considerações.
    Grande abraço.

    • Muito bom Silvio

      A sua participação foi fundamental para esclarecer este equivoco ;D

      Grande Abraço

    • Diego disse:

      É verdade, o espiritismo é uma filosofia para evolução mental e espiritual por consequencia do respeito e da humildade. É também uma ciencia onde se busca conhecimento do mundo espiritual através de fatos e provas. Sem comprovações, nao se nega nem se afirma algo.

  7. Striker disse:

    faltou o ateísmo
    religião que mais cresce no mundo
    :P

  8. WALDIR COSTA disse:

    JEOVÁ,JESUS CRISTO, ESPIRITO SANTO,SÃO AS TRES PESSOAS DA TRINDADE.SÃO TRÊS ENVOLVIDOS NO RESGATE DA RAÇA HUMANA,SÃO TRÊS EM UM SÓ PROPOSITO,QUE FORMAM UMA UNIDADE.(DEUS).ASSIM COMO PAI E MÃE FORMAM UMA SÓ CARNE SENDO TÃO DIFERENTES.NENHUM É MAIOR EM PODER QUE O OUTRO.O PROPOSITO MAIOR É O RESGATE DA HUMANIDADE CAIDA.PAI FILHO E ESPIRITO SANTO.MATEUS 28:19.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s